terça-feira, 1 de março de 2011

Grito da Noite



Dor, desespero, ressentimentos, agonia.
Agora então percebo,
volto a me alimentar da antiga tristeza,
meu alicerce embasado se enfurecia
de tamanha retumbância e carnificina
provocada por meus pensamentos.
Sucessivos e destrutivos litígios
entre a mente e o coração...
Qual seguir? Como agir?

Transpareço a falsa alegria diária em meu rosto
quando a verdadeira está em meu peito,
exatamente quando distante da realidade estou,
tão distante que penso ter alcançado
a “felicidade eterna” dos românticos de outrora.

Compulsivos e frenéticos sons de desespero,
gritos ressoam como pesadelos
e enfraquecem minha resistência.
Batalha perdida que insisto na luta,
tragando os resquícios de minha alma
espalhados no ar, pedaços mínimos
que tento retomar.

Uma imagem a minha frente...
O sangue espalhado de minhas veias
no sujo chão que pés impuros pisam!

Melancólica noite onde o vento uiva
como um lobo a chorar a morte,
essa tristeza é a mesma que sinto,
mas não por falecer,
simplesmente por viver no sofrimento
que acompanha meu corpo.

Loucura, insanidade...
Trata-se apenas de minha realidade
exposta num poema encharcado
com o desejo de tempos
envolvendo meus olhos com o conforto
que rola pelo meu rosto,
onde procuro as respostas para esse agouro
de tristeza sem propósito que não nasce,
apenas existe e continua em mim.

 by: Lady Dark † Antonielle (eu)

Um comentário:

  1. Adorei seu blog...Muito bom!!!
    Dê uma passadinha lah no meu...
    www.laddymacbeth.blogspot.com
    Bjos

    ResponderExcluir

† Ladys e Lords, os comentários são moderado, não se preocupem se não aparecer na hora. Leio sempre todos e respondo com o maior carinho ok?!

† Se puder se identifique, fico muito feliz de saber quem é!

† Comentários maldosos e desrespeitosos serão excluídos e ignorados. Se não gostar do que está lendo simplesmente se retire, não baixe o nível!

Bjinhos a todos ♥